sábado, agosto 19, 2006

@anima - Festa de Verão 2006 da JS de Peniche


A P @ R E C E !
Estás convid@da/o!

segunda-feira, maio 15, 2006

Cerca de 70 pessoas ouviram o "dito" de Viseu dizer que tinha medo que não o deixassem falar, (incluindo eu).
Pena é, que finja agora nunca o ter dito. Mas dado o estado das coisas, deturpar a realidade, esta a tornar-se um hábito para quem ja não tem argumentos para fazer vencer as suas ideias.

sábado, maio 13, 2006

Quando a cabeça não tem juizo... a JS é que paga...

Camaradas,
Lamentavelmente temos assistido a uma escalada intolerável da crítica, da ofensa e dos ataques unica e exclusivamente pessoais a dirigentes da JS. Quem o faz acaba por atingir um limite que esgota a «santa paciência» de muitos, apoiantes ou não da actual direcção, que não podem de forma alguma ficar agradados a assistir na plateia a uma «lavagem de roupa-suja» que em nada nos dignifica.
A JS, independentemente de uns gostarem mais ou gostarem menos de quem a dirige, devia pauta-se por uma postura de união, uma vez que o nosso adversário está na lá fora e não cá dentro.
Renovo o apelo, que sempre fiz nas estruturas das quais faço parte, no sentido de preocuparmo-nos mais com o debate de ideias e não com o acessório (mexericos, atoalhados, jogos de cama, miudezas, comunicados, fax's, cartas anónimas, alertas, rolos de máquina registadora e por aí fora), só assim teremos Uma JS vencedora.

quinta-feira, maio 11, 2006

Ter Noção dos Limites do Razoável!!!!



O debate político quando é competitivo, leva sempre a uma troca argumentos mais veementes, mais incisivos, muitas vezes a roçar o limite do razoável. Já assistimos a um congresso nacional da JS com quatro candidatos em pleno debate de ideias, ultrapassando por vezes o limite da discussão dos seus projectos. Mas já sabemos que temas como a competência de cada um, a equipa que leva e o projecto que tem, são inevitavelmente temas de discussão. Mas olhando para trás, a esse nível, julgo que o que foi dito, pelos candidatos, foi genericamente mais ou menos razoável.
Lembro-me de na altura, fora deste circulo mais restrito, a existência de uns "famigerados" blogs, que revelavam o que de mais negro tem a natureza Humana; a calunia, a ofensa, a hipocrisia e o esquizofrenismo mais puro, dirigidos directamente à pessoa com a intenção de a prejudicar, não apenas politicamente, mas também, magoa-la o mais possível na sua vida pessoal. Gentalha desta não merece deixar de ser militante apenas, merece deixar de ter o respeito de todos nós. Merece desprezo!
Foi o que me foi dito na altura. Afirmação com a qual eu concordo perfeitamente.
Há quem diga que a pessoa abusada torna-se mais tarde uma abusadora mais perigosa! Para não irmos mais longe...
Mas tendo em conta os últimos acontecimentos, parece que isto de facto aconteceu! Os recentes posts no blog independências foram longe de mais. Três pessoas acusadas de um crime de agressão e intimidação... Quem as condenaram? Onde estão as provas? Onde esta o Deus ou o Juiz?
Será que temos noção aonde chegamos?
E a malta ainda por cima comenta no blog!!!!!! Não estiveram lá! Não viram nada! Ouviram dizer! Mas irresponsavelmente, como se nada fosse com eles, comentam! São afirmações gratuitas sem ter a noção do que se está a dizer.
Será que o Alexandre Santos gostava que eu o acusasse aqui de roubar carros ou a sua associação de estudantes? Ou o Pedro Sá? E a malta comentasse, a confirmar a acusação? Será que o patrão do Pedro Sá iria gostar de ler ou de ouvir, mesmo que confiasse no gajo?
Diriam que eu era passado dos cornos!!! Maluco!!! Esquizofrénico! Irresponsável! Autoritário! Etc, etc, etc!
Para ti Helena, a palavra de um, dois ou três indivíduos não deveriam bastar. Não estás a criticar uma pessoa por não concordares com ela a nível político, estás a acusa-la de um crime grave, tendo noção, espero que saibas, que a podes prejudicar pessoalmente.
Há que ter limites! Eu estaria a marimbar-me se dissessem que moro na Cova da Moura em vez do Campo Pequeno! Mas se me acusassem de um crime que não cometi, aí sofreriam as consequências devidas pelo crime de calúnia.
O mínimo que te peço é que retires os posts que acusatórios. Ainda por cima porque as pessoas são idóneas. Como é que é possível que alguém acredite, que três indivíduos, muito conhecidos por todos, levaram um gajo alcoolizado para uma casa de banho e o espancaram? E alguns acreditaram! Ó Alexandre Santos, nós não estamos na Venezuela nem em Cuba!
O irónico disto tudo, é que ainda acredito, que tudo isto foi dito irresponsavelmente, por profunda estupidez, ser ter noção das consequências reais das coisas.
Na JS já estou à espera que digam tudo! Que nós somos de esquerda, ou até demasiado à esquerda. Bloquistas! Autoritários! Oportunistas nas bandeiras da JS! Até incompetentes!
Estão no vosso direito de o dizer! Tal como nós estamos, espero que percebam isso, no direito de nos defender e dizer que são demasiado de direita, por exemplo.
É debate político!
Crimes!? É de DOIDOS!!!!!!
Francisco V. César
P.S.-- Para os que desconfiaram do meu silencio! Não merecem mais do que o meu silêncio!

domingo, maio 07, 2006

Todos Contra UM!!!


"Ter desconfiança é uma coisa comum, pode ser uma conseqüência de alguma experiência ruim, o importante é avaliar a intensidade dessa sensação e se ela é absurda ou não", explica o médico Erlei Sassi Junior, do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas, da USP.Na psiquiatria, essa sensação de se sentir perseguido é entendida como auto-referência e aparece como sintoma em diversas patologias, entre elas a esquizofrenia paranóide. "Esse paciente tem como característica o fato de ser mais desconfiado que as pessoas comuns, ele tem muito medo de ser enganado, passado para trás", completa o psiquiatra. Além do comportamento persecutório, o indivíduo também pode apresentar alucinações, visuais ou auditivas. Basta um círculo de colegas de trabalho se reunir para o paranóide achar que o grupo está falando mal ou tramando algo contra ele, ou quando vê duas pessoas cochichando tem a impressão de ouvir seu nome sendo citado.É recomendável que o indivíduo que sofra com esse tipo de delírio procure conversar com alguém da área médica, mas mesmo isso pode ser um pouco complicado. Apesar do prognóstico favorável (responde melhor à terapia), o tratamento deste tipo específico de esquizofrênico tem suas complicações. "Os quadros delirantes em geral não tem uma redução, ou seja, não adianta falar para o paciente que suas impressões não são verdadeiras porque ele vai acreditar que você também faz parte da turma que está tentando enganá-lo", diz o psiquiatra.A sensação de estar sendo perseguido pode até ser ilusória, mas algumas vezes ela pode ser fruto de uma situação real e traumatizante. É algo semelhante ao que aconteceu com Joana (nome fictício), funcionária do Centrinho, em Bauru. Em mais de 20 anos trabalhando no mesmo setor, Joana relata que era vítima quase diariamente de assédio moral. Segundo a funcionária, sua chefe restringia seu potencial e freqüentemente tentava prejudicá-la. Hoje, trabalhando em outra função, ela se sente feliz e está se realizando profissionalmente, mas ainda assim, continua se sentindo perseguida. "Eu tenho a sensação de que vai chegar alguém para ficar vigiando como eu estou trabalhando", desabafa Joana. Ela vê esse sentimento como um fantasma em sua vida, "é como se esse sentimento de fiscalização estivesse cristalizado dentro de mim", conta.

Aviso à Navegação


Aviso os camaradas, que neste blog não vale a pena fazer refresh, no sentido de aumentar artificialmente as audiências.

quinta-feira, maio 04, 2006

DESABAFO...


Primeiramente gostaria de cumprimentar todos os leitores deste espaço de troca de ideias e afirmação de valores. Eu costumo dizer que a troca de ideias e a pluralidade não têm que ver com a dissolução de valores. Nada do que tem sido dito neste e noutros espaços idênticos me afasta desta verdade, mas confesso estar um pouco confuso com o que a constante troca de informações incorrectas, opiniões e premissas falaciosas, nestes mesmos espaços têm proporcionado. Tenho a consciência que poderei ser mais um elemento de discórdia ou até polémica, mas a verdade é que tentarei apenas expressar uma opinião de quem milita na JS, e que dentro das suas modestas capacidades faz o melhor, o que pode e não pode, por esta grande escola de vida que é a JS.

Não podia ficar quieto e calado com o que se tem dito acerca da ANJAS e da Formação Autárquica no Luso. “Quem não se sente não é filho de boa gente” – lá diz o ditado velhinho, mas certeiro.
Das questões de pormenor (aliás muito importantes), já foi aqui neste espaço escrito (e bem) e mais que esclarecidas várias questões que parecem importunar alguns camaradas que têm várias enciclopédias escritas da JS, sobre o que se faz na JS e que alguém fez da JS. Mas só isso mesmo, escrevem de alguém ou mais, que fizeram algo ou disseram alguma coisa, de bem ou mal (quase sempre mal), mas nada ou muito pouco se lhes conhece de trabalho na JS, para a JS, a não ser estes rasgos de pseudo intelectualidade, mas até essa meus caros, normalmente é reconhecida quando alguém produz algo que desperte alguma coisa inovador ou que explique algo que aparentemente não é resolúvel, o que não é o caso. É aqui que reside a grande diferença entre os camaradas que são militantes e os que só são filiados.
Tenho para mim, que militante, é aquele que se filia na JS e que participa dentro das suas obrigações e direitos na estrutura e suas actividades, é aquele que vai aos debates e aos jantares, que faz campanha, que promove discussões e eventos, que participa em tertúlias e as promove e que está constantemente disponível para ajudar a estrutura e que tem uma visão profícua da mesma.
Perante esta definição será que podemos considerar muitos dos que escrevem mentiras acerca da JS, Militantes? Ou mesmo só Filiados?
Não me quero perder em divagações ou explicações pequenas de pormenor, mas quero obviamente questionar algumas coisas que são pilares fundamentais das motivações que orientam algumas posições de alguns camaradas.
Será que era tão difícil perceber, a quem questionou o processo da ANJAS em plena Assembleia-geral, que o processo foi feito com a maior transparência e que os militantes da JS que querem trabalhar têm iniciativas (o que parece incomodar muita gente), ou na realidade não se quer perceber e só se quer deliberadamente questionar?
Será que não entendem que esta postura afasta por completo o objectivo de cativar os militantes e os motivar para o trabalho?
Como sé é capaz de se estar incomodado pela reactivação da ANJAS que esteve inactiva até agora?

Quanto à Formação Autárquica no Luso, quero sinceramente agradecer, a todos os autores dos textos em que a mesma foi referida (bem ou mal), pois são um importante veículo de propaganda e divulgação de uma das mais importantes actividades da JS neste mandato nesta área. Mas não era necessário esta intriga toda para os militantes valorizarem o evento, pois quem lá esteve e quem não esteve sabe a importância que representa este investimento da JS para os militantes. Quem lá esteve entende por certo que esta formação foi inovadora no conceito, excelente nos conteúdos e com um enorme sentido pedagógico afirmado por profissionais.

O que me importa aqui realçar é o facto de alguém se sentir alternativa democrática interna, pensar de forma diferente, possuir projectos distintos, encarar a JS de forma diferente ou até não ter nada destas características mas pensar que sim, não dá o direito a ninguém de acusar por acusar, de dizer mal por dizer, de ser maledicente só por ser, de insinuar por insinuar. É que são este tipo de comportamentos que destroem as estruturas, corroem as organizações, adulteram os valores, toldam os princípios e manifestamente atrasam uma geração de se afirmar e emancipar. Por tudo o que explanei lanço um repto de principio básico democrático e que se respeite a instituição JS, os seus dirigentes e os seus militantes e que este se oponha às mentiras e às posições exacerbadamente extremadas com que muitos se manifestam em relação ao trabalho e dedicação de muitos.

É Importante saber e querer Ler!!!


Estatutos da Juventude Socialista
Artigo 7º

Das Transferências

1. Os militantes da Juventude Socialista com menos de 18 anos podem transferir a sua
inscrição para um núcleo diferente daquele em que estão inscritos
2. Os militantes da Juventude Socialista com, pelo menos, 18 anos só podem transferir-separa o núcleo de freguesia de recenseamento.
3. O Secretariado Nacional pode recusar a transferência, em deliberação devidamente
fundamentada, com recurso para a Comissão Nacional.
4. No caso de processos eleitorais para órgãos nacionais e federativos, não são
consideradas,
na elaboração dos cadernos eleitorais, as transferências cujos pedidos
dêem entrada na Sede Nacional, respectivamente:
a) Após a marcação da Comissão Nacional que convoca o Congresso Nacional.
b) Após a marcação da reunião do órgão federativo que convoca o órgão máximo.
5. As transferências requeridas nos termos do disposto nos arts. 25º e 53º não
necessitam de deferimento do Secretariado Nacional.

Proposta de Decreto Legislativo Regional da JS-Açores

Proposta de Decreto Legislativo Regional da JS-Açores sobre Arrendamento Jovem e recuperação de Predios Urbanos.
A JS-Açores irá submeter à aprovação da Assembleia Legislativa Regional dos Açores, uma proposta de decreto legislativo regional, que visa alargar a possibilidade de os jovens poderem arrendar residencias urbanas. Para além disso, o decreto prevê uma ajuda financeira aos senhorios que realizarem obras nos seus prédios.
Esta proposta é um bom exemplo exemplo do papel que uma federação, interessada em fazer política, pode ter na vida da sua terra. Este projecto da JS-Açores pode ser facilmente adaptado aos municipios, basta apenas alguma imaginação.
Para mais informações visite:

http://www.juventudesocialista.org/section.tech?id=230

quarta-feira, maio 03, 2006


T e r t ú l i a

Portugal e a Europa: Que futuro?

13 de Maio * 15 horas * Sede da Federação do PS/Leiria

Oradora convidada: Jamila Madeira (Eurodeputada)
Juventude Socialista: Federação Distrital de Leiria

P a r t i c i p a! C o m p a r e c e!

Parabéns à ANJAS



Gostaria de dar o meus mais sinceros parabéns ao Luís Testa pela sua eleição como Presidente.
E a todos os Orgãos eleitos da ANJAS:
http://www.juventudesocialista.org/section.tech?id=230